Comentários e críticas em blogs

9 jul

Esta semana recebi um comentário no Super Quero!, de uma pessoa que se identificou como Voceescreveerrado@suaburra.com.br, me informando que eu teria cometido um erro de português no post referente ao cantor Juanes. Certamente, no primeiro momento fiquei feliz por me avisarem do erro, no entanto, quando fui agradecer a pessoa que me enviou a mensagem, percebi de que se tratava de um comentário baixo e de má fé.

Acredito que a com a disseminação das mídias sociais e blogs as pessoas tem se visto no direito de dizer o que bem entendem não se importando de fato com quem está por trás da tela. Aliás, elas veem nisso uma espécie de proteção.

É claro que pelo fato de ser jornalista sinto a obrigação de não cometer erros, mas como todo ser humano, não estou isenta disso, apesar de possuir o desejo de não cometê-los.

Bom, mas voltando ao assunto do comentário, gostaria de dizer que por meio de uma pesquisa constatei que a Câmara dos Deputados aprovou o projeto que tipifica, no Código Penal, os delitos cometidos pela internet, os chamados cybercrimes.

A partir desse dado entrei em contato com a Delegacia especializada em Crimes Virtuais, de São Paulo e me informei que o que esta pessoa cometeu delito se encaixa no crime de injúria, que consiste em atribuir a alguém qualidade negativa, que ofenda sua honra, dignidade ou decoro, previsto no Código Penal Brasileiro, artigo 140, parágrafos 1, 2 e 3.

Por meio dos comentários feitos em blogs ou e-mail recebidos é possível rastrear o código de Protocolo da Internet (IP), do computador da pessoa que enviou, ou seja, você pode criar perfis falsos em redes sociais ou de e-mails que mesmo assim não estará tão “protegido” quanto aparenta.

Classificação de crimes:

Estes crimes podem ser classificados em virtuais puros, mistos e comuns.

Crime virtual puro – compreende em qualquer conduta ilícita, a qual atenta o hardware e/ou software de um computador, ou seja, tanto a parte física quanto a parte virtual do microcomputador.

Crime virtual misto – seria o que utiliza a Internet para realizar a conduta ilícita, e o objetivo é diferente do citado anteriormente. Por exemplo, as transações ilegais de valores de contas correntes.

Crime virtual comum – é utilizar a Internet apenas como forma de instrumento para realizar um delito que enquadra no Código Penal, como, por exemplo, distribuição de conteúdo pornográfico infantil por diversos meios, como messengers, e-mail, torrent ou qualquer outra forma de compartilhamento de dados.

 Pena

Este crime prevê pena de detenção de três meses a um ano, além de multa que é estipulada por meio da classificação do crime.

Sugiro que pense duas vezes antes de fazer comentários de baixo cunho que caso tal informação seja feita a alguém mais “esquentadinho”, você pode se dar mal.

Como jornalista também me sinto na obrigação de informa-los isto! Espero que a minha pesquisa sirva para alguém. Quem se sentir injustiçado sugiro que entre em contato com a Delegacia especializada em Crimes Virtuais: Dúvidas e notícias de crimes podem ser feitas pelo e-mail: 4dp.dig.deic@policiacivil.sp.gov.br ou pelo telefone (11) 2221-7030.Caso não resida na capital paulista, clique aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: