Arquivo | Acessório RSS feed for this section

Cuidado com o bote!

3 dez

Se você já foi picada por essa moda vai adorar as sugestões dos acessórios de cobra. Muitas mulheres morrem de medo desse animal peçonhento, mas simplesmente se derretem por um acessório desse que além de dar um up no visual é super chic.

Registrei a coleção de acessórios da loja C&A durante uma de minhas andanças. Vale a pena investir! As peças custam entre R$29,90 e R$45,90.

COBRA 1

COBRA 2

COBRA 3

ass-raphaela7113

Caveiras pra quem te quero

28 nov

Desde que Alexandre Herchcovitch popularizou as caveiras não é difícil achar roupas, acessórios e até calçados com desenhos de skull em lojas.  Se antes elas eram associadas somente aos roqueiros, hoje pode-se ver até crianças com algum acessório moderninho. Passando pela loja Renner não pude deixar de fotografar para colocar no blog essas bolsas que vi na loja. Repare quanta delicadeza!

As joias da Thereza

18 maio

Atire a primeira pedra a mulher que não se interesse por acessórios! Acho que não há quem não goste de se emperequetar toda com colar, brinco, anel, e, por aí vai. Pensando nisso a socialite Thereza Collor, em parceria com o SESC – SP, organizou a exposição Joias do Deserto.

A mostra conta com cerca de dois mil acessórios e adornos corporais do acervo etnográfico de Thereza. Em sua coleção é possível ver peças confeccionadas com diversos materiais, como, tecidos, couros, pedras e metais em prata e ouro, comuns aos locais de origem.

As peças foram adquiridas durante suas viagens no mínimo exótica ao Deserto do Saara, nas regiões do Marrocos, Argélia, Mali Níger, Tunísia, Líbia e Egito (até o Sinai, chegando à Palestina); o Deserto da Arábia, Arábia Saudita, Iêmen, Sultanato de Omã e Síria; o Deserto da Ásia Central, Uzbequistão, Turcomenistão e Kazaquistão (passando pelo Irã e chegando ao Afeganistão); o Deserto da Índia, Índia (Rajastão e Gujarat) e Paquistão; e o Deserto Tibetano, Tibete (território autônomo da China) e Ladakh (região divida entre a Índia, Paquistão e China).

A exposição é uma verdadeira viagem a essas regiões. É que debaixo de cada peça há explicações de como são usadas e qual o objetivo de se usar determinados acessórios. A primeira vista tem algumas peças que não fazem sentido aos brasileiros, como um sinto com uma bolsa acoplada para guardar o livro do Alcorão e até mesmo, um adorno de pescoço, que se chama caixa amuleto, que parece mais uma linda caixa de joias.

Outro percepção que se tem é que alguns acessórios, como os brincos e os braceletes são muito atuais, como as pulseiras com spikes, usados para auto defesa. A mostra é muito interessante, uma viagem aos desertos asiáticos.

Joias do Deserto fica em exposição até o dia 20 de junho, na galeria de artes do SESI-SP, que fica na Avenida Paulista, 1313, próximo ao metrô Tianon-Masp. A entrada é gratuita.

Bolsa, bag, sac, borsa, sak

9 maio

Elas existem em diferentes estilos, cores, tamanhos e texturas. Não importa o idioma em que é referida, a marca ou mesmo o shape, as mulheres sempre elegem uma como sua preferida que a acompanha onde quer que vá. Nem as celebridades escapam disso.

Segundo estudo realizado pelo SENAI, não existe referências de como seria a primeira bolsa na história da humanidade. No entanto, desde o início dos tempos, os povos primitivos retratavam uma série de símbolos por meio de pinturas rupestres, aquelas feitas em rochas. Nelas fora, encontradas imagens femininas com bolsa penduradas no braço.

Ainda de acordo com o estudo, uma das primeiras citações sobre bolsa feminina, encontra-se na Bíblia, no livro de Isaías, capítulo 3:16, e foi escrita no ano 750 a.C.:

“Naquele dia tirará o Senhor os seus enfeites: os anéis dos artelhos, as toucas, os colares em forma de meia-lua, os brincos, os braceletes, os vestidos, os diademas, as cadeias dos artelhos, os cintos, os amuletos, as caixinhas de perfumes, os mantos, os xales, as bolsas, os espelhos as capinhas de linho e as tiaras.

Nem elas escapam de repetir as bolsas:

%d blogueiros gostam disto: